sexta-feira , setembro 21 2018
Início / PME / 97% das empresas que contratam freelas são MEIs e PMEs

97% das empresas que contratam freelas são MEIs e PMEs

O mercado atual de trabalho está mudando, conforme aponta o Relatório de Trabalho Independente e Empreendimento 2018 desenvolvido pela Workana, plataforma de trabalho freelance com atuação em toda a América Latina, em que afirma o crescimento da atividade freelance em 80% só em 2017. Com isso, as empresas têm aderido mais às práticas freelancers e passam a confiar mais em profissionais pontuais.

Atualmente, as empresas que mais contratam freelancers são das áreas de tecnologia, marketing e design. Segundo a pesquisa, 45% das 500 empresas entrevistadas afirmam que a busca se dá para realizar algumas tarefas específicas no trabalho; 23% para contar com alguém que ajude, já que o empreendedor trabalha sozinho; 5% para complementar a equipe de trabalho, pois houve o crescimento na demanda e 27% ainda não tiveram a oportunidade de contratar.

Os microempreendedores e as pequenas e médias empresas já entraram na mudança de paradigma, isso exemplifica o número expressivo de empresas que admitem freelancers: 70% são MEIs, 27% PMEs e apenas 3% são de grande porte.

Dessas corporações que já contrataram, 72% pretendem contratar mais freelancers nos próximos meses. “A maioria dos freelancers está sempre disposta a trabalhar novamente com um mesmo cliente. Então se a parceria der certo e a empresa quiser contratá-lo mais uma vez, a probabilidade de isso acontecer e alcançar ótimos resultados é enorme”, afirma Guillermo Bracciaforte, cofundador da Workana.

As empresas também afirmam que na modalidade freelance fica bem mais fácil encontrar a pessoa ideal que faça um trabalho mais específico, como alguém que seja expert em design ou um outro que saiba muito bem lidar com mídias sociais, por exemplo. Esse é um ponto importante para as empresas que precisam de mão de obra bem qualificada para se alavancar no mercado.

A pesquisa ainda revela as categorias mais contratadas: TI e Programação 30%; Design e Multimídia 28%; Tradução e Conteúdos 10%; Marketing e Vendas 33%; Suporte Administrativo 3%; Jurídico 2%; Finanças e Administração 5% e Engenharia e Manufatura 2%.

“Outra grande vantagem de se contratar um profissional freelancer é a autonomia que ele desenvolve para trabalhar em sua ideia. Além disso, com sua capacidade de visão e adaptação, fica ainda mais fácil que ele traga novas e boas sugestões para tornar os resultados finais da empresa ainda melhores.”, finaliza Bracciaforte.

Próximo Post

Pesquisa Sebrae vai mapear startups de tecnologias limpas em todo o Brasil

A Coppe/UFRJ, a EDP, o Centro de Estudos em Sustentabilidade da FGV (FGVces), e a …