terça-feira , junho 19 2018
Início / ECONOMIA / Indústria investiu mais nos últimos 12 meses, aponta pesquisa

Indústria investiu mais nos últimos 12 meses, aponta pesquisa

DANIELLE RUAS

No primeiro trimestre de 2014, 37% das empresas afirmaram ter investido mais nos últimos meses do que no mesmo período do ano anterior, segundo a pesquisa “Sondagem de Investimentos”, divulgada hoje pela Fundação Getúlio Vargas – FGV. O estudo mostra ainda que 18% das pessoas jurídicas analisadas investiram menos. No quarto trimestre do ano passado estes percentuais eram 41% e 20%, respectivamente.

Em relação aos próximos 12 meses, 34% das empresas têm expectativa de investir mais, enquanto 16% preveem investir menos que nos 12 meses anteriores. Com base no planejamento ou em decisões de investimento aprovados pelas empresas consultadas, a taxa média de expansão da capacidade instalada projetada para o triênio 2014-2016 ficou em 19,6%, a segunda menor da série histórica iniciada em 2002. No ano passado, a taxa de crescimento prevista para o triênio seguinte foi de 23,4%, e em 2012, de 21,7%.

Na análise sobre o nível da demanda interna, as projeções para 2014 são piores que as realizadas em 2013: 47% das empresas acreditam que o nível de demanda interna exercerá influência positiva sobre os investimentos produtivos, uma redução de 20 pontos percentuais em relação ao resultado previsto para o ano passado, enquanto 25% projetam uma influência negativa, um aumento de 12 pontos percentuais em relação ao ano passado.

A Sondagem de Investimentos do 1º trimestre de 2014 consultou as empresas industriais a respeito dos seguintes temas: volume de investimentos produtivos realizados nos últimos 12 meses e projetados para os 12 meses seguintes; planos de investimento em expansão da capacidade produtiva no triênio seguinte; e fatores que vêm influenciando as decisões de investimentos produtivos. Colaboraram com a pesquisa da FGV 722 empresas, responsáveis por vendas de R$535 bilhões.

Próximo Post

Tabelamento de frete pode levar à formação de cartel, aponta Cade

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) se manifestou contrário à criação de uma tabela …

Deixe uma resposta